top of page
  • Foto do escritorAlexandra Gomes

A dificuldade em cumprir as resoluções de Ano Novo


O Ano Novo começou e com ele as inúmeras resoluções para que este ano seja “O Ano”.


No entanto, ano após ano, as metas que em janeiro pareciam ter tanta força…ficam no papel. O que parece fácil no início do ano é tão difícil de cumprir ao longo do mesmo. Porque será?


A Psicóloga Margaret Simas compara as resoluções de novo ano com os sonhos e considera que a concretização desses objetivos é difícil de cumprir porque necessita de uma mudança de rotina, da saída da zona de conforto e do dispêndio de energia ser superior ao que está disposto a gastar. Paralelamente, as recompensas por esse esforço nem sempre estão imediatamente disponíveis, o que faz com que se desista rapidamente ou nem se tente.


Segundo Simas, há três pontos-chave que podem ajudar a cumprir as resoluções de Ano Novo, para que se possa sentir realizado com as próprias conquistas.


1. Organizar as metas de forma clara: traçar metas claras para não se perder na sua consecução. Num caderno, escrever exatamente o que espera com a consecução das metas e como se visualiza quando alcançá-las.


2. Definir prazos: preferencialmente a curto prazo na sua consecução. Assim torna-se mais fácil conseguir concretizar os seus planos. Se deixar os meses passarem fica menos motivado para concluir s resolução.


3. Dividir o objetivo em pequenas metas: assim irá usufruir da satisfação em ir concretizando a meta.


4. Ser persistente: acreditar em si próprio e continuar a tentar enquanto fizer sentido para o próprio.


O alcance de objetivos propostos depende, antes de mais, da priorização de si próprio pois desta forma são sentidas as conquistas, passo a passo, da concretização dos objetivos propostos.


Um Bom Ano Novo!

27 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

A importância de ter um Propósito de Vida

O ano está a terminar e, nesta altura, a maioria das pessoas faz uma retrospetiva sobre o ano a findar, as conquistas realizadas, as perdas vivenciadas e as aprendizagens obtidas para, no final, atrib

O Natal já passou… E agora?

O mês de dezembro é vivido de forma intensa, seja pelas atitudes solidárias de caridade e amor, seja pela tristeza que se agudiza dada a ausência de ente queridos. O que é certo é que passa o dia 25…e

bottom of page