top of page
  • Foto do escritorAlexandra Gomes

Benefícios da generosidade na saúde mental das crianças e dos jovens


A generosidade é uma qualidade que envolve a disposição de compartilhar recursos, tempo, atenção ou carinho com os outros, frequentemente sem esperar algo em troca.


A promoção da generosidade entre as crianças e os jovens tem um impacto significativo na sua saúde mental e no seu desenvolvimento emocional e social.


A prática da generosidade afeta o bem-estar mental dos mais novos e, por isso, é uma prática valiosa que deve ser incentivada entre eles, contribuindo para a aquisição de inúmeros benefícios, entre eles, os que se apresentam, em seguida.


Aumento do bem-estar emocional. Praticar a generosidade aumenta o bem-estar emocional das crianças e dos jovens. Quando praticam atos de generosidade, frequentemente experienciam o que é conhecido como "o alto do ajudante", ou seja, um estado de euforia seguido por um período mais longo de calma. Este efeito deve-se à liberação de endorfinas, as hormonas da felicidade e dos bem-estar.


Fortalecimento das relações sociais. A generosidade ajuda, também, as crianças e os jovens a construir e a fortalecer laços sociais. Ao serem generosos, estes tendem a tornar-se mais populares e bem vistos entre seus pares, facilitando a formação de amizades e redes de apoio. Estas relações são fundamentais para a saúde mental, pois proporcionam apoio emocional, reduzem o stresse e aumentam a sensação de pertença e importância na vida dos seus pares.


Desenvolvimento de empatia. A empatia, a habilidade de se colocar no lugar do outro, é crucial para a inteligência emocional. Quando praticam a generosidade, frequentemente, as crianças e os jovens são mais propensos a considerar as perspetivas e necessidades dos outros, uma habilidade que protege de problemas de saúde mental, como a depressão ou a ansiedade.


Redução de stresse e ansiedade. Realizar atos de generosidade reduz o stresse e a ansiedade. Quando se ajuda o outro há um desvio da atenção dos próprios problemas e preocupações, obtendo uma sensação de perspetiva e propósito. Isto pode ser particularmente útil durante a adolescência, uma fase marcada por muitas mudanças e incertezas.


Promoção da autoestima e da autoeficácia. A generosidade aumenta a autoestima e a sensação de autoeficácia pessoal. Ao perceberem que suas ações têm um impacto positivo nos outros, os mais novos estes sentem-se mais competentes e valiosos, contribuindo para a sua saúde mental e para um desenvolvimento pessoal positivo.


Sensação de Propósito e Felicidade. A generosidade gera nas crianças e nos jovens uma sensação de propósito e felicidade. Sentir-se parte de algo maior do que si mesmo e saber que se pode fazer a diferença no mundo traz uma satisfação imensa e uma sensação duradoura de felicidade.


Para incentivar a generosidade entre as crianças e os jovens os pais, educadores e comunidades podem promover atividades de voluntariado, encorajar a partilha como um valor dentro de casa e na escola, reconhecer e celebrar atos de generosidade dos jovens e fornecer modelos de comportamento generoso através de ações quotidianas.

 

Ao fomentar a generosidade, as crianças e os jovens não apenas veem desenvolvidas competências essenciais para a vida adulta, como é gerada uma sociedade mais empática e solidária.

38 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Crianças desafiantes, pais inquietos: o que fazer?

Lidar com crianças desafiantes pode ser uma tarefa difícil e exaustiva para os pais.  Estes enfrentam uma multiplicidade emocional perante os desafios associados, sentindo-se física e emocionalmente d

Yorumlar


bottom of page