top of page
  • Foto do escritorAlexandra Gomes

Como ajudar os jovens a lidar com a frustração


Quando os jovens se sentem frustrados é crucial entender a fonte da frustração e ajudá-los a desenvolver mecanismos saudáveis para lidar com ela. Várias são as situações que podem causar frustração nos jovens, sendo as mais comuns as expectativas académicas, os relacionamentos sociais, as expectativas dos pais, as comparações com os seus colegas, as mudanças de vida, a pressão para tomar decisões, entre outras.


Ajudar os jovens a lidar com a frustração é fundamental para os seus desenvolvimento emocional e bem-estar. Estes podem ser ajudados pelos pais e educadores de várias formas, entre elas:


1. Educação emocional: ensinar sobre as emoções, incluindo o que é frustração e como é normal senti-la; ajudá-los a identificar e a nomear as próprias emoções.


2. Modelagem comportamental: exemplificar como os próprios pais/educadores lidam com a frustração de maneira saudável. Afinal “educamos por quem somos” …


3. Comunicação aberta: criar um ambiente onde se sintam à vontade para expressar as próprias emoções. Escutar sem julgar e validar os seus sentimentos.


4. Estratégias de resolução de problemas: ensinar técnicas de resolução de problemas, como dividir um problema grande em partes menores, explorar diferentes soluções e avaliar as consequências de cada opção.


5. Técnicas de relaxamento: ensinar estratégias de redução do stresse, como respiração profunda, meditação, yoga ou exercício físico.


6. Estabelecimento de metas realistas: ajudá-los a definir metas alcançáveis e a entender que nem sempre tudo sai como planeado. Ensinar sobre a importância da flexibilidade e da adaptação.


7. Perspetiva positiva: incentivá-los a ver os contratempos como oportunidades de aprendizagem. Questionar: "O que podes aprender com essa experiência?" ou "Como podes fazer diferente da próxima vez?"


8. Reforço positivo: reconhecer e elogiar os esforços dos jovens para lidar com a frustração de maneira positiva. Isso reforça comportamentos saudáveis e aumenta a confiança.


9. Limites e consequências: estabelecer limites claros e consistentes. Ensinar que algumas frustrações são naturais e fazem parte das regras e responsabilidades da vida.


10. Tempos livres e interesses: incentivá-los envolverem-se em atividades que gostem e que possam servir como válvulas de escape para a frustração, como deportos, artes, música ou leitura.


11. Rede de apoio: promover a construção de uma rede de apoio com amigos, familiares e mentores. Ter alguém com quem conversar pode ser muito útil.


12. Cuidado com a comparação: ajudá-los a compreender que cada pessoa tem seu próprio ritmo e caminho. Comparar-se com os outros pode aumentar a frustração. Este ponto é também muito importante para os pais que, por vezes, tendem a comparar o desempenho do seu filho com o dos colegas, mesmo que a intenção seja motivar para um maior investimento académico, mas que, na maioria das vezes, é prejudicial para os jovens.


13. Exemplo de perseverança: partilhar histórias de perseverança e sucesso após a superação de frustrações e dificuldades, mostrando que é possível superar obstáculos.


14. Limite de exposição digital: ajudá-los a gerir o tempo de exposição aos ecrãs, onde a comparação e a frustração são exacerbadas.


15. Ajuda Profissional: se a frustração levar a problemas mais graves, como ansiedade ou depressão, considerar a ajuda de um psicólogo.


Estas são estratégias que podem enriquecer os jovens com habilidades para lidar com a frustração de maneira saudável e construtiva, preparando-os melhor para os desafios da vida.

22 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

コメント


bottom of page