top of page
  • Foto do escritorAlexandra Gomes

Como desenvolver a Inteligência Emocional nos relacionamentos interpessoais


A Inteligência Emocional (IE) é uma habilidade que tem ganho cada vez mais relevância. Neste tipo de inteligência, o que se realça é a forma como as emoções e os sentimentos do próprio e dos outros são analisados e interpretados.


Aquele que tem um quociente de IE desenvolvido consegue compreender o que está a sentir e atua de forma que as emoções não dominem os seus comportamentos. Por exemplo, quando está com raiva, na vez de agredir o outro, seja verbal ou fisicamente, aprende quer respirar fundo, por alguns ciclos respiratórios, permite-lhe refletir antes de tomar uma atitude.


No contexto profissional esta dimensão é fundamental. Quando se desenvolve a IE, consegue-se organizar melhor o trabalho, evitar o stress e a tensão com os outros, trabalhar melhor em equipa e ver melhorada a sua criatividade, por exemplo na resolução de problemas que, naturalmente, vão surgindo. Este é um princípio da obtenção de sucesso na dimensão profissional.


No âmbito dos relacionamentos interpessoais, especificamente na relação com os familiares, com os amigos ou com os pares afetivos, a IE promove mudanças positivas na pessoa e para com os outros.


Discordar de uma pessoa é algo comum em qualquer relacionamento, por mais que se goste dessa pessoa. Essa discordância não deve gerar conflitos desnecessários, como a raiva, a desilusão ou a mágoa. Não significa que nunca mais se sinta mal com o comportamento do outro ou que jamais se expresse a própria dor. Num relacionamento familiar, de amizade ou de amor, a IE ajuda a compreender o que se está a sentir e o que o outro sente. Desta forma é possível descobrir o estímulo que gerou essa emoção e ao compreender, a sua expressão deixa de ser impulsiva e desestruturante.


Estratégias para desenvolver a IE


Existem várias formas de desenvolver a IE. Seguem-se algumas estratégias que ajudam no estabelecimento de relacionamentos interpessoais saudáveis.


1. Avaliar as próprias emoções, seja através de terapia ou meditação. Desta forma são identificados os gatilhos, as pessoas ou situações que ativam determinadas emoções.


2. Controlar os próprios impulsos. Ao reconhecer as próprias emoções, gera-se a capacidade de se tranquilizar, respirando fundo e reconhecendo que é necessário tempo para processar o que se passa. Evitar começar um diálogo no calor das emoções também não é aconselhável.


3. Aprender a escutar. É importante saber escutar – ouvir com atenção – a outra pessoa. No caso de o outro ter magoado, deve permitir-se que ele se expresse antes de atacar. Se foi o próprio a magoar, é importante escutar o que o outro está a sentir e só depois pedir desculpas.


4. Falar do que está a sentir. Expressar os sentimentos é fundamental para o desenvolvimento da IE. Desta forma sabe-se o que o outro está a sentir e o próprio também se expressa e assim encontrar-se-á mais facilmente uma solução para uma situação difícil. Além disso os sentimentos positivos podem provocar mudanças importantes são serem traduzidos por palavras.


5. Evitar palavras e frases agressivas. Escolher bem as palavras, evitando agir por impulso.

Por estes motivos, acima apresentados, a IE é muito importante no estabelecimento de relacionamentos interpessoais saudáveis. Agora basta desenvolvê-la diariamente para que os laços mais preciosos estejam sempre intactos.

51 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Commenti


bottom of page