top of page
  • Foto do escritorAlexandra Gomes

Como iniciar o diálogo com os filhos adolescentes


Com a entrada na adolescência, como foi referido no artigo anterior, o diálogo familiar torna-se mais desafiante e gerador de alguma frustração para os pais.


No entanto, a adoção de algumas estratégias ajuda a melhorar a comunicação entre pais e filhos adolescentes. Assim:


1. Ser empáticos e compreensivos

É importante os pais colocarem-se no lugar dos seus filhos – ser empáticos – recordarem-se do tempo em que foram, também, adolescentes. Mesmo não concordando totalmente com a posição dos filhos, devem começar por ser compreensivos e demonstrar essa compreensão, abrindo espaço para que os filhos se sentirem confortáveis para manifestar o que estão a sentir, sem receio de julgamentos.


2. Escutar ativamente

Mais do que “apenas” ouvir, os pais devem escutar ativamente os filhos, incentivando-os a pensar por si próprios, de forma crítica sobre as suas escolhas e a ter algum controlo sobre o seu mundo.


3. Manter a calma

Pela fase desafiante que a adolescência representa, não só para os adolescentes como para os seus pais, é importante que ambos dialoguem e esclareçam as suas divergências, sob um ambiente de calma e serenidade.


4. Demonstrar confiança

Os adolescentes querem ser levados a sério e não devem ser relativizados, especialmente com os pais. Por isso, estes devem procurar formas de mostrar aos filhos que confiam neles e evitar expressões como “quando cresceres vais ver que não é fácil…”, “não ligues…”, “ainda és muito novo para sofreres assim…”, “tu sabes lá o que é a vida…”, “não penses nisso…”, etc.. Ao demonstrar confiança nos filhos, estes sentem-se mais seguros e com maior sentido de responsabilidade e motivação para superar os desafios com que se deparam. É também importante que, embora os adolescentes tendam a comportar-se como não necessitando do apoio parental, os pais continuem a elogiá-los, a dizer-lhes o quanto os amam e têm orgulho neles, o quão se preocupam com eles e o quão são importantes na sua vida.


5. Valorizar emoções e sentimentos

Na continuidade do ponto anterior, é fundamental os pais valorizarem as emoções e os sentimentos dos filhos. As deceções e as preocupações dos adolescentes devem ser levadas a sério pelos pais e estes devem continuamente demonstrar o seu apoio e a sua disponibilidade.


6. Partilhar momentos

Pais e filhos, para além de comunicarem de forma verbal, devem partilhar momentos de qualidade, fazer coisas juntos, criar memórias amorosas. Por exemplo, tão simples como assegurar que uma das refeições do dia são realizadas em família é um ótimo momento de partilha e deve ser incentivado.


Adotando estas medidas, o diálogo e a manutenção da proximidade desejada pelos pais é aumentado, assegurando o bem-estar e realização pessoal em pais e filhos.

65 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page