top of page
  • Foto do escritorAlexandra Gomes

Como podem os pais gerir a liberdade dos filhos adolescentes em tempo de férias


As férias estão a chegar e, meritoriamente, os adolescentes, após um ano letivo desafiante, estão ávidos por usufruir desta época da forma mais prazerosa e inesquecível possível.


Por sua vez, os pais, na sua maioria, sentem algum desconforto e receio em gerir a liberdade dos filhos, que há pouco tempo deixaram de ser crianças, mas ainda não são adultos.


Gerir a liberdade dos filhos adolescentes durante as férias pode ser um desafio, mas também uma oportunidade para fortalecer a confiança e estreitar os laços familiares. Esta gestão parental traduz-se na adoção de algumas estratégias que podem ajudar numa prática parental assertiva e criadora de experiências positivas e enriquecedoras para os jovens e para os próprios pais.


 Antes de mais, estes devem estabelecer limites claros, ou seja, definir regras claras sobre os horários, as atividades permitidas e o uso dos “ecrãs”, explicando as consequências de não seguir essas regras. Nesta fase é importante manter um canal de comunicação aberto onde os adolescentes se sintam à vontade para expressar as suas inquietações e negociar determinadas regras.


O período de férias, com horários menos definidos e um menor número de atividades estruturadas, é uma oportunidade para dar aos adolescentes, responsabilidades como cuidar de um irmão mais novo, ajudar nas tarefas domésticas e gerir uma pequena quantidade de dinheiro para as suas férias. Desta forma é operacionalizado o princípio “maior liberdade, maior responsabilidade”, uma vez que o aumento gradual da sua liberdade é diretamente proporcional à manifestação da sua responsabilidade.


Num momento da época de férias, se possível, é importante que sejam planeadas atividades que envolvam toda a família (passeios, viagens ou visitas culturais) e incentivar os filhos a participarem em projetos de voluntariado, cursos de verão ou atividades extracurriculares que lhes interessem.


Nesta fase é comum que os jovens, com mais tempo livre e com a sua criatividade um pouco aquém do desejado, tendam a cingir-se ao mais fácil: o uso de aparelhos eletrónicos e redes sociais, correndo o risco de passarem a maior parte dos dias de férias em contacto com eles. Perante este “cenário” os pais devem monitorizar o udo destes aparelhos, garantindo que seja de forma segura e produtiva. Além disso devem fazer check-ins regulares para saber onde estão e com quem, mas tendo o cuidado de respeitar a sua privacidade.


A gestão da liberdade dos jovens adolescentes implica que os pais tenham conversas abertas sobre os riscos e responsabilidades associados. Paralelamente é importante que demonstrem confiança nas decisões dos filhos, o que pode aumentar a sua confiança e a sua responsabilidade. Esta época é também uma excelente oportunidade para promover o desenvolvimento de competências transversais para a vida. Estas passam pelas capacidades de planificação e gestão do tempo, de tomadas de decisão conscientes e pela resolução de problemas de forma autónoma. Paralelamente é importante dar-lhes um feedback positivo quando estes demonstram a sua responsabilidade e o cumprimento das regras estabelecidas.


A gestão da liberdade dos filhos adolescentes durante as férias é um exercício de equilíbrio entre a sua autonomia e a sua segurança. Adotando uma comunicação aberta, regras claras e oportunidade para desenvolver a responsabilidade é possível proporcionar um verão gratificante, quer para os pais, quer para os seus filhos.

 

41 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page