top of page
  • Foto do escritorAlexandra Gomes

“Estou bem, aonde não estou”: a permanente insatisfação dos jovens


Estou bem Aonde não estou Porque eu só quero ir Aonde eu não vou Porque eu só estou bem Aonde não estou Porque eu só quero ir Aonde eu não vou Porque eu só estou bem Aonde não estou…

Variações (“Estou Além”, 1982)



A insatisfação permanente dos jovens é um tema complexo, multifacetado, que pode ser influenciado por vários fatores. Nem todos os jovens estão insatisfeitos o tempo todo, mas há certos aspetos que podem contribuir para essa sensação de insatisfação contínua nalguns casos.


1. Expectativas sociais. Os jovens, muitas vezes, enfrentam pressões sociais para se encaixarem em determinados padrões de sucesso, beleza, carreira e relacionamentos. Essas expectativas podem criar uma sensação de insatisfação constante, pois eles podem sentir-se pressionados a atingir metas inatingíveis e a comparar-se com os outros.


2. Insegurança financeira. A falta de estabilidade financeira pode causar stresse e insatisfação nos jovens. A dificuldade em encontrar emprego, lidar com dívidas estudantis ou não poder atender às suas necessidades básicas podem contribuir para uma sensação de insatisfação permanente.


3. Pressão académica. Os jovens enfrentam uma pressão académica significativa para obterem sucesso nas suas carreiras. A competição estimulada, a carga de trabalho excessiva e as expectativas elevadas podem criar um ambiente stressante que leva à insatisfação.


4. Falta de propósito ou sentido de direção. Alguns jovens podem sentir que não têm um propósito nas suas vidas, o que pode levar a sentimentos de insatisfação. A pressão para tomar decisões importantes sobre a carreira e o futuro pode ser esmagadora e levar a dúvidas e incertezas.


5. Impacto das redes sociais. As redes sociais desempenham um papel importante na vida dos jovens, mas também podem contribuir para a insatisfação permanente. A comparação constante com os outros, a exposição a uma versão filtrada da vida de outras pessoas e a pressão para se destacar podem criar uma sensação de inadequação.


É importante abordar essas questões e oferecer suporte aos jovens. O aconselhamento, a orientação vocacional, a educação emocional e para o bem-estar mental e financeiro, assim como a promoção de uma cultura que valorize a diversidade, a inclusão e o respeito pelas diferentes trajetórias de vida, podem ser medidas eficazes para ajudar a lidar com a insatisfação permanente dos jovens.


28 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

A dificuldade em cumprir as resoluções de Ano Novo

O Ano Novo começou e com ele as inúmeras resoluções para que este ano seja “O Ano”. No entanto, ano após ano, as metas que em janeiro pareciam ter tanta força…ficam no papel. O que parece fácil no iní

A importância de ter um Propósito de Vida

O ano está a terminar e, nesta altura, a maioria das pessoas faz uma retrospetiva sobre o ano a findar, as conquistas realizadas, as perdas vivenciadas e as aprendizagens obtidas para, no final, atrib

bottom of page