• Alexandra Gomes

Ideias para estudar nas férias…brincando

Chegadas as férias, os pais procuram alternativas divertidas para…estudar!


Poucos (ou ninguém) querem estudar nas férias de maneira tradicional e totalmente focados nos assuntos escolares. Aliás, nas férias, o que as crianças menos querem é estudar!


Mesmo os adolescentes e os jovens têm dificuldade em manter o foco nos estudos durante as férias e estão sempre à procura de alternativas para relaxar e divertir.


Sem dúvida é muito importante relaxar, sobretudo após um ano pandémico do COVID-19, com todos os condicionalismos escolares que teve (e ainda tem). No entanto, continua a ser importante trabalhar o raciocínio em temas mais educativos, pois isso potenciará a aprendizagem contínua, sobretudo em crianças mais pequenas. Ao não exercitar nas férias, as crianças acabam por esquecer alguns conteúdos e têm dificuldade em retomar as aulas.


A boa notícia é que, hoje em dia podem realizar-se várias atividades com as crianças, nas quais estas aprendem brincando, tal como com os adolescentes e os jovens, mantendo a mente ativa e trabalhando o seu raciocínio.


Saliente-se que estas atividades podem resultar de uma planificação diária/semanal ou de uma prática esporádica. As atividades a realizar passam por:

  • Fazer peças teatrais com temas de estudos: realizadas em família, para qualquer idade, trabalhando-se o raciocínio, a memória e a criatividade;

  • Visitar museus: em família é uma boa oportunidade para aprender/recordar um pouco de história ou arte;

  • Montar quebra-cabeças que possam ter relação com os estudos: podem ser feitos com temas que foram estudados, palavras ou imagens. Assim, é trabalhada a memória e desenvolvido o raciocínio de forma criativa;

  • Visitar espaços interativos;

  • Confecionar sopas com letrinhas: para as crianças mais pequenas, é uma forma divertida de recordar as letras aprendidas no tempo letivo;

  • Jogar Damas ou Xadrez: trabalham o raciocínio, a concentração e a tolerância à frustração, no momento em que uns perdem e outros ganham o jogo;

  • Realizar atividades com pintura: realizada individualmente ou em grupo, a pintura trabalha a criatividade, a concentração, a comunicação, a partilha e o trabalho em equipa;

  • Desenhar e modelar: requerem criatividade e concentração, tal como promoção da motricidade de cada participante;

  • Fazer palavras cruzadas: realizado em qualquer idade, trabalha o raciocínio lógico e a concentração de forma divertida;

  • Ler as histórias mais divertidas e partilhá-las em família;

  • Criar bandas desenhadas: ainda que seja uma atividade mais trabalhosa, quando realizada em equipa, as crianças adoram e sendo dos seus super-heróis é diversão garantida. Esta atividade trabalha a criatividade, a escrita, a concentração e o raciocínio;

  • Cozinhar com as crianças: esta é uma forma de praticarem a leitura, a matemática e ativarem os seus sentidos, sobretudo o olfato e o paladar;

  • Fazer fantoches com meias: atividade terapêutica para as crianças e para os seus pais, pois trabalha a concentração e a criatividade, à medida que fortalece os laços afetivos entre si.


Muitas são as formas de indireta e divertidamente as crianças manterem as suas competências técnicas, sem muitas vezes se aperceberem que o estão a fazer!

Boa diversão!!

50 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Dicas para a promoção da autoestima infantil

A autoestima é uma qualidade do Ser Humano com muito impacto na forma como este se sente e relaciona com os outros. Por ser tão importante ter essa qualidade consolidada, é um dever dos pais/educadore

“Educar o Pensamento”, segundo Javier Urrai

O Psicólogo e Pedagogo, Javier Urra, na sua obra, “O Pequeno Ditador” (2007), refere a importância da capacidade das crianças em manusear os próprios pensamentos. Segundo o autor, ao serem incapazes d