top of page
  • Foto do escritorAlexandra Gomes

O papel da Inteligência Emocional na conclusão do ano letivo


A Inteligência Emocional (IE) assume um papel fundamental na conclusão bem-sucedida do ano letivo. Recorde-se que a IE se refere à capacidade de reconhecer, compreender e gerir as próprias emoções e as do outro, com vista à sobrevivência e ao seu bem-estar.


A terminar um ano letivo, para uma parte significativa dos alunos, este é um tempo mais ansiogénico, devido à realização de exames, determinantes para o seu futuro académico/profissional. Este é, por isso, um período dual, na medida em que, por um lado significa a aproximação das “merecidas férias”, mas, por outro, a proximidade de um período desconfortável, pelo peso determinante no futuro destes jovens.


Para minimizar esta clivagem e promover o sucesso académico e pessoal dos alunos, seguem-se algumas estratégias de IE que podem ajudar.


1. Gestão do stresse. Alunos com um Quociente de Inteligência Emocional (QE) elevado lidam de forma saudável com o stresse e a pressão associados aos estudos. Estes alunos conseguem identificar os gatilhos emocionais e desenvolver estratégias para lidar com eles de forma eficaz, por exemplo através de técnicas de meditação e relaxamento, estabelecer limites adequados e procurar apoio se necessário.


2. Motivação intrínseca. Estes alunos conseguem identificar e promover emoções positivas relacionadas com o estudo, tais como a curiosidade, o entusiasmo e o propósito de realização, o que impulsiona o seu comprometimento e a sua persistência na tarefa – estudar.


3. Relacionamentos interpessoais positivos. Os alunos são capazes de reconhecer e respeitar as emoções dos outros, comunicar-se de forma clara e empática, resolver conflitos construtivamente e estabelecer conexões positivas, que promovam um ambiente de aprendizagem favorável.


4. Autoconsciência e autorregulação. Os alunos desenvolvem a autoconsciência, isto é, a compreensão das próprias emoções, dos pensamentos e dos comportamentos. Assim, eles identificam os pontos fortes e fracos académicos, reconhecem quando estão distraídos ou desmotivados e ajustam estratégias de estudo de acordo com o necessário. Além disso quando aprendem a autorregularem-se, os alunos controlam mais facilmente os impulsos negativos, a procrastinação e mantêm o foco nas tarefas importantes.


5. Resiliência. A IE promove a resiliência dos alunos, ajudando-os a lidar com os desafios e as adversidades académicas, construtivamente. Estes alunos conseguem superar obstáculos, aprender com os erros, adaptar-se a mudanças e manter uma mentalidade positiva, mesmo perante dificuldades. A resiliência é, assim, essencial para enfrentar os desafios finais do ano letivo e perseverar até ao final.


Em resumo, a IE desempenha um papel fundamental no sucesso académico, ajudando os alunos a gerir o stresse, a desenvolver a motivação intrínseca, a construir relacionamentos saudáveis, a cultivar a autoconsciência e a autorregulação e a fortalecer a resiliência. Ao priorizar o desenvolvimento da IE, os alunos têm mais oportunidades de concluir este ano letivo com sucesso!

30 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

É um pesadelo ou um terror noturno? Como distinguir

Por vezes, durante a noite, quando deveriam descansar após um dia ativo e preenchido, as crianças têm um sono agitado, com alguns pesadelos, o que faz com que despertem cansadas e com irritabilidade.

Comments


bottom of page