• Alexandra Gomes

Como ajudar os filhos a fazer novos amigos

A capacidade das crianças em socializar e o conhecimento que têm sobre o valor da amizade advém do exemplo dos pais. Estes devem escutar as crianças, saber o que precisam, como se sentem e como atuam com os seus pares.


Como foi referido no artigo anterior, esta capacidade nem sempre é espontânea e os pais têm, igualmente, um importante contributo para ajudá-las a superar as dificuldades em fazer amigos. Este contributo passa por:


- Criar situações sociais com amigos, permitindo que os filhos aprendem a desenvolver habilidades sociais através do seu exemplo;


- Falar com as crianças sobre o significado da amizade, sensibilizando-as para o facto de nem todos serem amigos e da possibilidade de haver algumas desilusões. Dependendo das circunstâncias pessoais e do tipo de relacionamento criado, a durabilidade das amizades é variável;


- Mostrar interesse pelo que a criança sente pelos seus amigos e pela importância de cada um na sua vida;


- Procurar que a criança frequente atividades extracurriculares, onde haja outras crianças com gostos e interesses semelhantes. Desta forma, mais facilmente sentir-se-á integrada e interessada em frequentar eventos sociais com os seus pares;


- Ajudar a criança a resolver conflitos que possam surgir com os seus amigos, não intervindo ativamente, mas dotando-a de ferramentas para que consiga gerir esses conflitos. Desta forma, será promovida a sua autonomia.


Com a ajuda de todos os agentes educativos, particularmente os seus pais, as crianças, mesmo as mais introvertidas, veem facilitada a sua capacidade em fazer amigos

36 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

A felicidade de ter um filho e o desejo que ele cresça e seja feliz é grandioso e sem limites. O amor é incondicional e o medo que algo de mal lhe aconteça é diretamente proporcional. As emoções sobre

As crianças, como seres especiais e únicos que são, comunicam das mais variadas formas, seja através do comportamento ou da postura corporal, seja através de brincadeiras ou até mesmo de uma linguagem

“A educação financeira é um elemento fundamental na educação”. Quem o diz são os autores da obra literária, intitulada “Educação Financeira na Escola” (Ed. Paco & Littera). Conceitos como “endividamen