• Alexandra Gomes

Quando os pais hiperprotegem os filhos

O nascimento de um filho representa o desejo de o fazer feliz, tranquilo e distante de todos os perigos. Os pais temem pela sua felicidade e a vontade de sentir as dores pelos filhos é inigualável. A ânsia de proteger o filho é tão grande que se corre o risco de o hiperproteger, contaminando todo o seu desenvolvimento e bem-estar.


Segundo as terapeutas Cátia Lopo e Sara Almeida, a hiperprotecção dos filhos, gera nos próprios, os seguintes constrangimentos:


1. Dificuldades no desenvolvimento da própria autonomia, nas suas demandas quotidianas (sociais, pessoais e escolares), bloqueando quando algo inesperado acontece.


2. Dificuldades em gerir a frustração, uma vez que as necessidades destas crianças são permanentemente satisfeitas, não sentindo que têm que conquistar algo.


3. Insegurança, por sentirem que não conseguem fazer nada sozinhas. Este sentimento agudiza o medo de falhar e diminui a vontade de arriscar.


Todas as crianças precisam que os pais cuidem delas, protejam e garantam o seu bem-estar e segurança. Contudo, um dos maiores desafios dos pais, na educação e no desenvolvimento das crianças, é:


- Serem capazes de, progressivamente, darem espaço à criança, reduzindo os seus níveis de proteção;

- Permitirem que a criança experimente vários papéis;

- Permitir que a criança erre e vivencie sentimentos de frustração.


Desta forma, a criança vai desenvolvendo estratégias para lidar com a frustração, o que contribui para a sua evolução emocional e o seu desenvolvimento salutar.


Fonte: Os riscos que corre uma criança hiper-protegida (uptokids.pt)

64 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

É transversal à maioria dos pais, a preocupação pelo futuro dos filhos, em detrimento da criação de bases do dia a dia. Verifica-se uma diretriz parental que defende que os filhos só devem obedecer, p

O autocontrolo emocional e comportamental, como foi referido num artigo anterior[i], é uma das premissas básicas para um desenvolvimento emocional equilibrado. Crianças com reduzido autocontrolo emoci

É do conhecimento comum que a forma como os pais educam e perspetivam os filhos influencia o tipo de adultos em que se tornam. Os filhos, enquanto crianças, absorvem tudo o que os pais falam, como se