• Alexandra Gomes

A Adolescência: Uma Montanha Russa de Emoções

A Adolescência é uma fase do desenvolvimento humano, pautada por mudanças e inquietações. O adolescente frequentemente está em conflito consigo próprio, não sabe quem é, percebe que já não é criança, mas não sabe bem quem é, por ainda não se sentir adulto. Esta é, por isso, uma fase confusa, pouco clara e de experimentação.


Etimologicamente, o termo “adolescente” deriva do latim “adolescere”, que significa “alimentar”, “necessidade de descobrir o mundo” e até “crescer com dor”. Efetivamente, nesta fase, o jovem deixa a infância e começa e entrar na adultez. Contudo, ele não sabe bem quem é, sente-se perdido nessa transição, entre um mundo infantil de brincadeiras, jogos, poucas responsabilidades e um mundo adulto com diversas atrações.


A nível físico, é comum os jovens sentirem-se desconfortáveis com as mudanças que estão a surgir. É a chamada fase da Puberdade, com o aumento do tecido adiposo, muscular e ósseo, o surgimento de pelos púbicos, o aumento dos seios (no sexo feminino), a modificação da voz (no sexo masculino) e o aumento do sono e do apetite.


Paralelamente às mudanças físicas, as mudanças psicoemocionais são significativas e, não poucas vezes, desconfortáveis para o próprio. Para o adolescente tudo tem tamanhos amplificados, com problemas únicos e insolúveis e, geralmente, incompreendidos pelo mundo, em particular, pelos adultos que o rodeiam. Uma simples chamada de atenção é o suficiente para o “bater de porta”, gritos, declarações de ódio e reclusão. Contudo, em poucos minutos torna-se alegre, carinhoso, brincalhão e cheio de vontade para mudar o mundo! Trata-se, por isso, de uma fase equivalente a uma montanha-russa de emoções!


Aos adultos compete compreender estas mudanças, escutar os adolescentes garantir-lhe que também esta montanha-russa passará e dará lugar a uma época mais calma, tranquila e com mais certezas de quem é!

46 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

A ansiedade é um estado de preocupação intenso e duradouro com algo que possa vir a acontecer. No final do ano letivo, a preocupação, transversal à maioria dos alunos, é o seu desempenho académico nos

A felicidade não é perene. Este é um facto. Por mais otimista que se queira ser, há alturas em que emoções como o medo, a tristeza, o desejo ou a angústia surgem na vida do ser humano. Estas emoções a

No final do ano letivo muitas emoções afloram nas turmas, especialmente naquelas que estão em fase de transição para um novo Ciclo Escolar. Seja do pré-escolar para o 1º Ciclo, deste para o 2º Ciclo,