• Alexandra Gomes

A Autoconsciência e o Desenvolvimento da Inteligência Emocional

O desenvolvimento da Inteligência Emocional está relacionado com o desenvolvimento de determinadas competências pessoais. Uma dessas competências é a autoconsciência.


Segundo a psicóloga Adriana Vieira (2014), a autoconsciência traduz-se na capacidade de distanciamento de si próprio, seguida de uma análise das próprias reações físicas, e atitudes pessoais (pensamentos, emoções e comportamentos), dos seus gostos, das suas intenções, das suas fontes motivacionais, dos seus objetivos, das suas crenças e dos seus valores e da forma como o próprio comportamento afeta o comportamento dos outros.


Desta forma, a autoconsciência permite a criação de mapas mentais específicos, que influenciam a atitude pessoal de cada um perante a própria vida.


O estar consciente de uma emoção não significa a sua expressão, pois ao estar consciente dos próprios sentimentos, evita respostas automáticas e impulsivas e a sua escolha é consciente, como resposta a uma determinada situação.


Estar atento aos próprios sentimentos é fundamental para desenvolver a inteligência emocional; por sua vez, estar consciente das próprias sensações físicas permite o desenvolvimento da autoconsciência.


De facto, quanto maior for o conhecimento de si próprio, da forma como interage com o meio envolvente, maior é o grau de aceitação e compromisso e, consequentemente, maior é o grau de responsabilização das próprias ações, colocando-se assim, no lado da causa dos acontecimentos.

105 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

A importância do brincar no desenvolvimento infantil

As brincadeiras têm um papel muito importante na vida das crianças, pois, entre vários motivos, contribuem para a promoção do seu desenvolvimento psicoemocioal. Por isso, é muito importante que todas

Uma emoção em crise: Amor-Próprio

O Amor-Próprio significa ter estima e confiança por si próprio e é fundamental para criar uma relação saudável com o próprio e com o outro. Quando se sente esta emoção, tão presente na própria vida, s

Gostar de estudar…. Acessível a todos

Embora “estudar” seja um conceito muito vago e, várias vezes, de difícil “digestão”, a realidade é que, por algum momento, qualquer um gostou (ou gosta) de estudar. Há sempre algo que suscita interess