• Alexandra Gomes

A Habilidade Social como Competência da Inteligência Emocional

A religiosa católica, Madre Teresa de Calcutá, afirma que “Não devemos permitir que alguém saia da nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz”.


Esta afirmação refere-se a uma competência interpessoal, essencial da Inteligência Emocional: a Habilidade Social.


A Habilidade Social traduz-se na capacidade de ser empático, na capacidade de ler, sentir e compreender as emoções do outro e, desta forma, inspirar e interagir com o outro. Assim, o indivíduo com esta competência desenvolvida, mais facilmente tem capacidade na gestão de relacionamentos e na assunção da responsabilidade pela forma como os sentimentos com quem interage, são condicionados.


Com esta competência interpessoal – Emocional – desenvolvida, o indivíduo torna-se mais positivo, prestável e humilde; elogia genuinamente, tem mais aptidão em respeitar o outro e lida mais facilmente com as diferenças.

228 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

“Trata o outro como gostarias que te tratasse a ti”. Este é um princípio humano fundamental na conduta empática e assertiva. Deste princípio advém uma outra premissa, igualmente importante, para a for

Acontecimentos intensos como um dia de aulas mais difícil, um professor menos tolerante, refeições tomadas apressadamente, aquele colega que escolhe “o melhor” momento para aborrecer, as disciplinas m

A realidade, sobretudo desde os últimos dois anos, reflete uma situação além do expectável pela humanidade, o que a faz sentir-se sem recursos para gerir as situações de forma equilibrada e é geradora