• Alexandra Gomes

Animais em Casa, Família Feliz

Nos últimos anos, agudizado pela pandemia que vivemos, a adoção (efetiva ou pela compra) de um animal doméstico aumentou.


A preferência tem caído entre o cão – meigo, obediente e sociável, sobretudo com crianças – e o gato – asseado, independente e imprevisível.


Segundo um estudo português realizado em 2021, cerca de 9 em cada 10 pessoas sentem-se menos sozinhas graças à existência de um “amigo de quatro patas”. Esta presença garante uma agradável fuga à rotina, enriquece o lar e é uma fiel companhia para os elementos que nele habitam.


Especificamente para as crianças, o convívio diário com um animal de estimação apresenta vários benefícios, entre eles:

· Estimula a sua capacidade afetiva: os animais de estimação são um garante de que, independentemente do dia ou do humor do seu cuidador, este terá sempre ao seu lado um companheiro que manifesta o seu amor incondicional e a sua fidelidade. Para as crianças este é um exemplo de que receber carinho constantemente ativa a vontade de dar incondicionalmente.


· Diminuição do stresse: a presença de um animal diminui a probabilidade das crianças estarem em frente aos ecrãs, sobrando pouco espaço para a ansiedade, o tédio e a tristeza.


· Promoção da empatia e da comunicação não verbal


· Promoção da socialização: através do estabelecimento de um relacionamento constante, o que gera na criança maior segurança nos seus outros relacionamentos. No final, as crianças tornam-se adultos com mais responsabilidades e mais preparados para os desafios da vida.


· Desenvolvimento da responsabilidade: a atribuição de responsabilidades sobre os cuidados com o animal de estimação de limpeza, passeios e atividades de bem-estar é um fator promotor desta característica transversal ao equilibrado desenvolvimento da criança.


Para os mais velhos, a presença de um cão, em muito contribui para o aumento da atividade física. O dever de cuidar do cão leva a que os cuidadores se tornem mais ativos, quanto mais não seja pela necessidade de o levar à rua.


Emocionalmente, a relação criada entre o Homem e o seu animal de estimação gera a criação de laços fiéis e de empatia, gerando a preocupação com o que lhe poderá acontecer se, por alguma razão não puder cuidar dele.


Um animal é, sem dúvida, uma mais-valia para a família, contribuindo de forma decisiva para a melhoria da qualidade de vida de todos os elementos.

21 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

O desgaste que é provocado pelo exercício da atividade de ensino, tem impacto significativos na saúde mental dos professores, sendo, por isso, importante que sejam aplicadas metodologias e abordagens

Estamos em Dezembro! Os dias estão menos claros, a chuva marca o seu lugar e o frio, timidamente, tenta aparecer e ficar, mas ainda por breves momentos. Seja de que forma for, por entre resquícios pa

Quando se fala em Bullying, espontaneamente considera-se como sendo uma realidade grave entre crianças. Mas o Bullying é também uma realidade entre os adultos, particularmente entre os professores, co