• Alexandra Gomes

Como prevenir episódios de Cyberbullying

Como foi referido no artigo anterior, apesar da gravidade, pelo anonimato do agressor, e da incapacidade de circunscrever o Cyberbullying a um período de tempo ou determinado espaço, os pais e educadores formais devem adotar certas medidas de prevenção, em seguida apresentadas:


· Clarificar os valores familiares fundamentais: recordar e reiterar a importância de valores como a gentileza, a empatia, a tolerância, a responsabilidade e o respeito com que todos têm o direito de ser tratados.


· Promover diálogos francos e frequentes: falar frequentemente com a criança ou jovem sobre o uso adequado das tecnologias e sobre os efeitos positivos e negativos da sua utilização.


· Reforçar a confiança de que a criança ou jovem se sinta à vontade para recorrer aos pais/educadores, se pressentir ou se já existir algum problema.


· Estabelecer regras e horários de utilização das TIC, em função dos horários de aulas online, estudo e lazer.


· Promover a utilização segura dos dispositivos, verificando se estes têm as atualizações mais recentes de software e programas antivírus. Sensibilizar para a alteração periódica das palavras-passe.


· Promover a utilização segura da Internet, isto é, saber o que diz e escreve online, para prevenir situações menos positivas.


· Promover a partilha consciente de conteúdos e,desta forma, aumentar a resistência ao impulso de publicar conteúdos online, sem refletir.


· Pensar antes de partilhar, isto é, fazer uma pausa, afastar-se do computador ou da consola ou pôr o telemóvel ou o tablet de lado e contar até 10 antes de o fazer.


· Respeitar a privacidade e reforçar a confiança. É importante que não se sintam invadidos. Se não conhece os dispositivos e aplicações que eles utilizam, pedir-lhes que lhe expliquem para que os usam e como o fazem.


· Promover a RESILIÊNCIA: ensinar a lidar com situações problemáticas, resistir à pressão, superar obstáculos e recuperar dos momentos menos positivos.


Esta é uma competência transversal essencial, na medida em que:

· As vítimas lidam melhor com a situação;

· As testemunhas passivas tornam-se ativas, intervindo e procurando terminar com comportamentos de cyberbullying;

· O número de potenciais agressores diminui, pois aprendem a lidar com as situações problemáticas, em vez de “descarregar nos outros” as suas frustrações.

A prevenção do Cuberbullying é um procedimento tão delicado como a gestão da privacidade das crianças e jovens. O objetivo é protegê-los e não fiscalizar as suas interações.

54 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

(Para mim) ser mãe é, antes de mais…não querer ser uma mãe perfeita… Não temos filhos perfeitos, mas, desde que nascemos, tentamos melhorar, dia após dia, e este é um grande desafio. (Para mim) ser bo

As férias estão aí! É tempo de descansar, criar, fazer o que havia para fazer, usufruir dos dias longos de verão e… sobreviver às férias com as crianças, 24h por dia!! O que é uma época tão esperada d