• Alexandra Gomes

Criar vínculos afetivos com as crianças

O sentimento de vazio, sem rumo, de apatia, com uma profunda falta de vontade para fazer ou ser o que quer que seja, sobretudo nos últimos tempos, é um estado frequente por entre os adultos. Esta é uma sensação difícil de descrever…é como se faltasse um sentido na própria vida, um propósito, um fim…


Será que as crianças também se sentem assim… vazias ou sozinhas?


Infelizmente sim. Por imperativos que a elas não lhes diz respeito, mas que absorvem como se de esponjas se tratassem, não pouco frequente, as crianças sentem-se vazias, sozinhas e infelizes.


Quantas não percebem o afeto das suas figuras de apego e, mesmo que tentando sobreviver, como se a uma boia se agarrassem, desenvolvem um vazio emocional que, muitas vezes, se transforma numa carência afetiva prolongada.

Esta privação emocional expressa-se em comportamentos hostis com as figuras de apego, sensações de dependência, ansiedade, insatisfação ou pedidos constantes de manifestações de carinho.


Quando a maioria dos pais se apercebe deste quadro emocional dos filhos sente uma dor profunda, desejando tomar a dor dos filhos como sua.


Para evitar este vazio emocional das crianças, os pais podem fazer com que elas se sintam amadas e seguras. E podem-no fazer a partir de algumas estratégias, em seguida apresentadas.


- Fazer com que as crianças de sintam importantes e o quanto são amadas, seja através de um “eu amo-te” ou de um “como é bom o teu abraço”. Desta forma, é promovido o vínculo afetivo e o sentimento de pertença nas crianças.


- Passar tempo de qualidade com as crianças, em atenção plena, sem ter presentes os ecrãs. Criar conversas reais sobre a vida, os sonhos e até os medos. Este tempo de partilha faz com que as próprias crianças queiram partilhar os seus sonhos e os seus receios.


- Atender aos detalhes (não materiais) na interação com as crianças, seja através de um telefonema para saber como estão, de um bilhete pela manhã desejando um bom dia ou ir buscá-las mais cedo e fazer uma atividade inesperada com elas.


O vazio emocional das crianças tem sobretudo que ver com a falta de vínculos afetivos adequados. Quanto mais seguras se sentirem, mais facilmente desenvolverão uma boa autoestima, um autoconhecimento saudável e uma sensação de segurança adequada nas suas relações, ativando, assim, a sua resiliência na superação dos desafios da vida.

46 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Os castigos ainda existem na conduta parental portuguesa e nalguns contextos escolares (tal como tempos reduzidos de intervalo, a escrita repetida de frases do que não deve fazer, os trabalhos de casa

Tal como os adultos, e sendo inerente a todos os seres vivos, a “perda”, de algo ou alguém importante, é inevitável. Dependendo da dimensão da perda, construir algo depois do fim, parece ser uma taref

“Ao final do dia, uma boa família deveria fazer com que tudo fosse inesquecível.” (Mark V. Olsen) Educar é uma tarefa diária desafiante. Se não for realizada de forma adequada, a educação pode “desedu