top of page
  • Alexandra Gomes

“Dão-se bem… ou são irmãos?”

“Dão-se bem…ou são irmãos?”. Esta é uma questão partilhada pela Psicóloga Catarina Lucas, ao referir-se à comunicação pertinente de profissionais de saúde infantil sobre a dinâmica entre os irmãos. Esta é pautada por conflitos que advêm de aborrecimentos diários, ciúmes, sensação de injustiça, imaturidade e dificuldades de comunicação.


Acrescido a estes motivos “naturais”, é importante considerar que os filhos são diferentes em temperamento e interesses, mesmo quando são gémeos. Por isso, ser justo na educação parental é ir ao encontro dessas diferenças e ajustar as práticas educativas a cada criança. Isto não significa favorecer um filho em detrimento de outro e iludir-se com a ideia de “filhos perfeitos, ausência de conflitos”.


Segundo a Psicóloga Catarina Lucas, os conflitos (não ultrapassando os limites verbais ou físicos) são vantajosos, fazendo parte do desenvolvimento saudável da criança. Estes promovem a agilidade física e comunicacional perante situações desafiantes e são boas oportunidades para superar desafios e promover a assertividade.


Por estes motivos, embora não se deva ignorar os conflitos ou ridicularizá-los perante as crianças, importa não dramatizar.


Assim, perante os conflitos entre irmãos e respeitando as suas diferenças, os pais devem:

1. Assumir uma forma de comunicação assertiva e equitativa para ambos os filhos;

2. Incutir nos filhos a sua autonomia para resolverem os conflitos, ainda que, se necessário sob supervisão parental;

3. Definir um regulamento prévio sobre partilhas, espaços comuns, privacidade de cada um, respeito pelo espaço um do outro;

4. Evitar “assumir as dores” de um filho, em detrimento de outro;

5. Reforçar positivamente a capacidade dos filhos na resolução dos próprios conflitos;

6. Educar pelo exemplo: partilhar com os filhos, formas pessoais e exemplificativas de resolução de conflitos interpessoais.



Fonte: Todos os filhos são diferentes (uptokids.pt)

57 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

A Psicopedagogia é a área do conhecimento que estuda a forma como o ser humano aprende e quais os desafios que podem surgir nesse processo e formas de potencializá-lo. A compreensão da forma de aprend

Atualmente, o ano letivo português está organizado semestralmente. Embora, como todas as mudanças, requeira um reajuste com alguns condicionalismos, o processo de ensino e a avaliação tornam-se mais f

bottom of page