• Alexandra Gomes

O grande desafio: ser feliz!

A felicidade é um conceito complexo de definir e desde que o homem sapiens é sapiens, é motivo de reflexão, análise, inquietação e pesquisa.


Há 2400 anos Sócrates desafiou a reflexão sobre as questões, “O que é a felicidade?”, “Como atingir a felicidade” e estas perduram até hoje. Na altura acreditava-se que a felicidade dependia dos desígnios dos deuses e mais tarde a felicidade, pelo significado do termo latino Felicitas, a felicidade era atribuída à sorte.


Ora, segundo Sócrates, a busca da felicidade não é atribuída ao acaso, mas é da responsabilidade de cada um. Como refere Roberto Rohden “A felicidade existe; não fora de nós, onde em geral a procuramos; mas dentro de nós, onde raras vezes a encontramos”.


De facto, o Homem é o grande responsável pela sua vida, pelo significado atribuído ao que lhe acontece, pelo impacto que têm em si os acontecimentos e pela procura e criação de momentos de bem-estar.


A felicidade, para ser felicidade, não é perene, mas momentânea e pontual, ou seja… constantemente inexistente!


A verdade é que quando alguém questiona o outro sobre “felicidade”, frequentemente a resposta surge ligada ao que faz e ao que tem. Ora, dependendo do estado destas duas premissas – fazer e ter – assim parece ser medido o grau de felicidade de cada um.


No entanto, a essência da felicidade, mais do que se relacionar com o que se tem ou com o que se faz, está relacionada com o que se é. Talvez por isso quantos procuram ter mais e mais e continuam pouco felizes numa autossabotagem de si próprio.

56 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

O desgaste que é provocado pelo exercício da atividade de ensino, tem impacto significativos na saúde mental dos professores, sendo, por isso, importante que sejam aplicadas metodologias e abordagens

Estamos em Dezembro! Os dias estão menos claros, a chuva marca o seu lugar e o frio, timidamente, tenta aparecer e ficar, mas ainda por breves momentos. Seja de que forma for, por entre resquícios pa

Quando se fala em Bullying, espontaneamente considera-se como sendo uma realidade grave entre crianças. Mas o Bullying é também uma realidade entre os adultos, particularmente entre os professores, co