• Alexandra Gomes

Pais confiantes, filhos seguros


Ser pai ou mãe é o trabalho mais importante do mundo.

Sandra Belo e Ângela Coelho


A parentalidade é dos desafios mais marcantes da espécie humana, na medica em que representa a oportunidade para, verdadeiramente, fazer a diferença…quando tudo corre bem!


O que se passa é que, nem sempre corre tão bem como o sonhado, nem sempre os pais estão despertos para exercer em pleno a sua parentalidade, nem sempre os filhos estão tranquilos, nem sempre estão aceitavelmente “entretidos” e aí o sentimento dos pais é de frustração. A divergência entre o que esperam e a conduta dos filhos, adquire um valor colossal. Nessa altura, sentem-se os piores pais do mundo, os únicos descompensados, os “aquéns” de uma educação parental salutar e enriquecedora.


Nestes tempos atuais de Pandemia de COVID-19 e consequentes confinamentos, este perfil parental está correntemente presente na maioria das famílias que, indiscutivelmente, dão o seu melhor.


Contudo, o seu melhor não é suficiente, é cansativo, é angustiante e é frustrante.


A resposta para esta inquietação, mais que na passagem da Pandemia de, na mudança de regras e nos planos de desconfinamento, está nesses mesmos pais, na confiança que sentem em si próprios.


A autoconfiança parental traduz-se em sinais como sentimentos positivos, certeza nas escolhas, segurança ao agir e perceção positiva dos acontecimentos que surgem. Essa confiança vem dos próprios pais e é seu dever e sua responsabilidade criá-la, alimentá-la e mantê-la.


Apesar de ser um traço interno e profundamente sentido por cada um, segundo as Coach’s Parentais, Ângela Coelho e Sandra Belo (2011), a autoconfiança tem tanta força e energia que transpira e irradia nos comportamentos e na perspetiva adotada, sendo, por isso, contagiante nas pessoas circundantes, sobretudo nos seus filhos.


Surge então a seguinte questão:


Como podem os pais aumentar/resgatar a confiança em si próprios, recordando-se dos motivos que os fazem sentir como os melhores pais do mundo?


Todos os pais desejam ser melhores pais, mais seguros, assertivos e tolerantes com os seus filhos e o caminho para conquistar esta condição pessoal passa pela missão diária em:

- Conhecer as próprias habilidades e características positivas;

- Descobrir diariamente estratégias que funcionam com os seus filhos, numa perspetiva de tentativa-erro;

- Exaltar todas as pequenas e grandes conquistas diárias como pai e mãe;

- Identificar os valores para si mais importantes;

- Reconhecer que, em equipa com a mãe/o pai é o grande especialista da família.


Desta forma, e dando voz ao coração, cada pai e cada mãe, saberá que é o melhor do mundo e sente que todos os dias são “bons dias” e oportunidades para recomeçar, inventar, resgatar e descobrir novas estratégias para criar momentos especiais e únicos com os melhores filhos do mundo: os seus!!


Referência bibliográfica:

Belo, S. & Coelho, A. (2011). Family Coaching. Alfragide: Academia do Livro.



60 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Ensinar a Criança a Lidar com a Frustração

Uma das características que mais inquieta os pais é a dificuldade dos filhos crianças em lidarem com a frustração. Sem saber bem como tudo começou, esta incapacidade parece ter advindo do fascínio dos

Educar Sem Violência numa era Pandémica

No decorrer desta pandemia, ao contrário do que inicialmente aspirávamos e nos agarrávamos para tentar encontrar, desde o início, pontos positivos para o que se estava a passar, verifica-se que não no

“Ser Mãe é…” – Declaração às Mães

Ser Mãe. Ser Mãe é saber ser muitos papéis e também ser “a melhor mãe do mundo”! Ser Mãe é acolher toda a família, é rir com o corpo todo, mesmo após lágrimas de cansaço e escassos momentos de sono. S