• Alexandra Gomes

Ser importante para…

O sentimento de pertença, a necessidade de se sentir importante, escutado, aceite, incluído é geral e, até um determinado nível, expectável.


É importante sentir-se parte de algo, mas que esse sentimento não impeça a manifestação da individualidade e da especificidade de cada um.


É importante que cada um seja ouvido quando tem algo para dizer.


É importante que cada um se faça ouvir e manifeste as suas regras, mesmo que estas tenham que ser negociadas e redefinidas.

O desenvolvimento pessoal manifesta uma dualidade incomum: se, por um lado, se manifesta a vontade em ser igual ao outro, pelo padrão que significa, por outro, a vontade de autovalorização assume uma importância relevante, sendo esperada a necessidade de valorizar o que torna único cada Ser Humano.


No final, importa que cada um se sinta ímpar na sua especificidade, com ou sem “apêndices”, com ou sem sentimento de pertença.


É relevante que o Ser humano se faça ouvir, se respeite e possa aceitar e valorizar as duas diferenças e as dos outros.


Como escreveu José Saramago… “Arranca metade do meu corpo, do meu coração e dos meus sonhos. Tira um pedaço de mim, qualquer coisa que me desfaça. Recria-me porque eu não suporto mais pertencer a tudo, mas não caber em lugar algum”.


Fonte: Temos de aprender a respeitar e aceitar as diferenças (uptokids.pt)


56 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

“Trata o outro como gostarias que te tratasse a ti”. Este é um princípio humano fundamental na conduta empática e assertiva. Deste princípio advém uma outra premissa, igualmente importante, para a for

Acontecimentos intensos como um dia de aulas mais difícil, um professor menos tolerante, refeições tomadas apressadamente, aquele colega que escolhe “o melhor” momento para aborrecer, as disciplinas m

A realidade, sobretudo desde os últimos dois anos, reflete uma situação além do expectável pela humanidade, o que a faz sentir-se sem recursos para gerir as situações de forma equilibrada e é geradora