• Alexandra Gomes

Tratado do Perdão com o Coração

Ser mãe é um desafio diário!


O que parece difícil quando é um bebé pequenino, não se torna mais fácil à medida que ele cresce.


Mais do que seres pequeninos, os nossos filhos são o nosso reflexo, são o nosso coração, que nós gerámos e que algures no tempo saiu do nosso corpo.


Os nossos filhos são o “nosso fluxo sanguíneo, o nosso ar… são os nossos sonhos e esperanças”. Pelos nossos filhos levantamo-nos da cama nos dias mais sombrios e são eles que os tornam mais luminosos.


Com os nossos filhos partilhamos a nossa essência, o nosso ritmo cardíaco e a nossa razão.


À medida que eles crescem é nosso dever deixá-los numa escola, com “mais não sei quantos miúdos”, sob a supervisão de pessoas com formação em educação infantil.


Mas quando os deixamos, fica com eles uma parte de nós…


Nos instantes seguintes o coração aperta, a respiração é mais difícil e a lágrima aparece… E aí o ar pesa.


Mas, ao fim do dia, quando nos reencontramos, temos e recebemos o abraço que tudo cura e o beijo que tudo consola.

Ser mãe é ter as palavras que ajudam qualquer momento.


Ser mãe é ceder a todos os caprichos e deixar ser tudo o que os filhos são.


Ser mãe é perdoar com o Coração!

25 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Burnout Parental: como superar

Com o decorrer da Pandemia e os desequilíbrios sanitariamente impostos ao convívio familiar, geraram-se e/ou aumentaram cenários prejudiciais ao equilíbrio salutar da família e dos seus elementos. Num

As consequências da Síndrome da Alienação Parental

Nos últimos tempos, novas realidades foram redesenhadas, nas estruturas familiares, com impacto significativo no desenvolvimento Psicoemocional dos seus elementos, particularmente as crianças. Uma das

Como foi o teu dia?

Uma das inquietações comuns entre os pais é o discurso monossilábico das crianças relativamente às questões relacionadas sobre o dia passado na escola. Em resposta à questão “Como foi o teu dia?” a re