• Alexandra Gomes

A Educação pelos Pares como ferramenta de Promoção da Saúde

A Educação pelos Pares (EP) é um processo através do qual um grupo de pares (colegas, amigos) informa, instrui e motiva os outros elementos do grupo a modificarem os seus comportamentos e as suas atitudes, a fim de promover uma mudança para estilos de vida saudáveis.


Através da EP são partilhadas ideias e ferramentas sobre temas da vida sensíveis aos jovens. Por isso, esta é uma metodologia de intervenção bastante utilizada na Educação para a Saúde, nomeadamente no trabalho de temas como a sexualidade, a Prevenção das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) e os comportamentos de risco.


Quando se fala em comportamentos de risco, nos jovens de hoje em dia, os mais comuns são:

- Comportamentos que terminam em danos intencionais ou não (acidentes de viação, fogo, afogamentos, violência interpessoal e suicídio);

- Consumo de tabaco, de álcool ou outras drogas;

- Comportamentos sexuais geradores de Infeção pelo HIV e outras DST;

- Gravidezes indesejadas;

- Padrões de dieta de risco para a saúde dos jovens;

- Atividade física insuficiente.


Por estes temas serem tão comuns e inquietantes para esta faixa etária, os Educadores de Pares assumem um papel relevante na desconstrução de crenças limitadoras e na reconstrução de novos conceitos.


O perfil dos Educadores de Pares é de uma faixa etária semelhante entre si e os “educandos” e com proximidade de género e etnia, a fim de gerar um equilíbrio entre as partes.


Segundo a investigação, os Educadores de Pares com formação são os que têm maior credibilidade junto dos jovens, ao invés dos educadores adultos, uma vez que mais facilmente vão ao encontro das necessidades dos jovens.


Neste processo, segundo Mason (2003) os Educadores de Pares também beneficiam destes programas, uma vez que:

- Recebem formação especial para tomadas de decisão, clarificação de valores e conduta de acordo com esses valores;

- Adquirem vasta informação sobre sexualidade relevante para as suas próprias vidas;

- São reconhecidos como líderes pelos pares e pela comunidade;

- Adquirem competências importantes, incluindo facilitação e comunicação;

- Têm maior consciência da importância em terem um comportamento sexual responsável.


Através desta ferramenta específica é criado um ambiente promotor da saúde emocional e do bem-estar dos alunos, privilegiando a intervenção direta entre os pares e na equidade do processo de sensibilização para a importância da adoção de comportamentos de risco.


Fonte: “Para obter sucesso na vida académica. Apoio dos estudantes pares.” Anabela Sousa Pereira (Universidade de Aveiro, 2005)

27 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

O desgaste que é provocado pelo exercício da atividade de ensino, tem impacto significativos na saúde mental dos professores, sendo, por isso, importante que sejam aplicadas metodologias e abordagens

Estamos em Dezembro! Os dias estão menos claros, a chuva marca o seu lugar e o frio, timidamente, tenta aparecer e ficar, mas ainda por breves momentos. Seja de que forma for, por entre resquícios pa

Quando se fala em Bullying, espontaneamente considera-se como sendo uma realidade grave entre crianças. Mas o Bullying é também uma realidade entre os adultos, particularmente entre os professores, co