top of page
  • Foto do escritorAlexandra Gomes

Educar para a humildade

Educar para a humildade é um processo que visa desenvolver valores, atitudes e comportamentos que promovam esta qualidade central na vida de uma pessoa.


Educar para a humildade deve integrar o propósito de Amor dos pais, como educadores das suas crianças.


Neste sentido, educando através do exemplo, os pais/educadores promovem a humildade nas crianças da seguinte forma:


1. Modelar o comportamento humilde: os pais, educadores e professores devem servir como modelos de humildade. Mais do que pelo que dizemos, educamos pelo que fazemos. Demonstrar humildade no dia a dia, através de ações, linguagem e atitudes positivas é, por isso, fundamental.


2. Promover a empatia: desenvolver a capacidade de se colocar no lugar dos outros é um fator essencial para o desenvolvimento da humildade. Por isso, incentivar a empatia ajuda as crianças a entenderem as perspetivas diferentes das suas e a apreciarem as experiências dos outros.


3. Enfatizar a aprendizagem contínua. Reiterar a aprendizagem contínua incentiva a humildade, na medida em que reconhecer que há sempre algo novo para aprender e melhorar é um princípio fundamental também na desconstrução da ideia de que tudo sabemos.


4. Aceitar as diferenças. Ensinar a aceitar e a valorizar as diferenças envolve respeitar essas diferenças, sendo estas culturais, sociais, económicas e comportamentais.


5. Encorajar a colaboração. O reconhecimento de que o trabalho em equipa – colaboração – é maioritariamente mais eficaz que o individualismo – competição – contribui para a promoção de uma mentalidade mais humilde.


6. Trabalhar a gratidão. Enfatizar a importância da gratidão ajuda as pessoas a reconhecerem a contribuição dos outros nas suas vidas. Desta forma é reconhecida a interdependência e a influência positiva dos outros.


7. Desenvolver a autoconsciência. A humildade requer uma compreensão realista de si próprio. Reconhecer as forças e as fraquezas de si próprio requer a humildade de aceitar a própria vulnerabilidade.


8. Ensinar a resiliência. A humildade é uma competência emocional. Educar para a humildade implica ensinar a superar desafios, a aprender com os erros e a lidar com o fracasso de forma construtiva.


9. Promover a generosidade. Incentivar atos de generosidade e serviço aos outros reforça a ideia de que todos têm algo valioso a oferecer e, desta forma, é desenvolvida uma mentalidade humilde.


10. Incentivar a reflexão. Criar oportunidades para a reflexão sobre experiências, sucessos e fracassos ajuda as pessoas a internalizarem lições importantes e a crescerem em humildade.


Ao integrar estes princípios na educação formal e informal, é possível cultivar um ambiente que promova a humildade como um valor essencial na formação das crianças.

35 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

A dificuldade em cumprir as resoluções de Ano Novo

O Ano Novo começou e com ele as inúmeras resoluções para que este ano seja “O Ano”. No entanto, ano após ano, as metas que em janeiro pareciam ter tanta força…ficam no papel. O que parece fácil no iní

A importância de ter um Propósito de Vida

O ano está a terminar e, nesta altura, a maioria das pessoas faz uma retrospetiva sobre o ano a findar, as conquistas realizadas, as perdas vivenciadas e as aprendizagens obtidas para, no final, atrib

bottom of page