• Alexandra Gomes

“Entrar bem” no 1º Ciclo do Ensino Básico

O ano letivo está a terminar e com ele algumas inquietações a chegar, sobretudo para os pais de crianças que vão ingressar o Primeiro Ciclo do Ensino Básico.


Este é sempre um passo marcante no desenvolvimento da criança e, por isso, deve ser dado na altura certa, isto é, com as competências básicas que deem resposta às exigências que a entrada na escolaridade implica.


A realidade é que, nem todas as crianças com 6 anos de idade estão preparadas para esta nova etapa. Por isso, a idade cronológica não deve ser um fator decisivo para a entrada no 1º Ciclo, dependendo de múltiplos fatores.


Para que este momento se dê de forma tranquila pela criança, as psicólogas clínicas Cátia Lopo e Sara Almeida (2022) defendem que é essencial ter em consideração 3 competências essenciais, em seguida apresentadas:


1. Desenvolvimento global da criança. É importante que a criança reúna as competências cognitivas, sensoriais e psicomotoras ajustadas ao seu desenvolvimento infantil, desenvolvidas.


2. Competências emocionais. A criança deve estar emocionalmente preparada para a entrada no 1º Ciclo, particularmente preparada para a frustração inerente à aprendizagem, estar motivada para o desafio do processo de aprendizagem e ter desenvolvidas competências emocionais como autonomia, criatividade e imaginação.


3. Competências sociais e familiares. As competências de socialização e familiares devem estar alinhadas com as exigências da entrada no contexto escolar, minimizando eventuais constrangimentos escolares.


A entrada no 1º Ciclo com estas ferramentas asseguradas é determinante para a criança manter uma melhor ligação à escola, com maior sucesso académico e geradora de crianças felizes!


Fonte: 3 competências essenciais para a criança ingressar no 1º ano (uptokids.pt)

49 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

O desgaste que é provocado pelo exercício da atividade de ensino, tem impacto significativos na saúde mental dos professores, sendo, por isso, importante que sejam aplicadas metodologias e abordagens

Estamos em Dezembro! Os dias estão menos claros, a chuva marca o seu lugar e o frio, timidamente, tenta aparecer e ficar, mas ainda por breves momentos. Seja de que forma for, por entre resquícios pa

Quando se fala em Bullying, espontaneamente considera-se como sendo uma realidade grave entre crianças. Mas o Bullying é também uma realidade entre os adultos, particularmente entre os professores, co