• Alexandra Gomes

Mudar é possível: como começar?

A mudança é um objetivo comum a todos os seres: todos queremos ser um pouco melhores e mais felizes. Contudo, ao longo desse processo surgem obstáculos de natureza emocional.


A mudança de hábitos é desafiante, geradora de conflitos interiores que, na maioria das vezes, conduzem ao fracasso da mudança.


Então, segundo a psicóloga Adriana Vieira (2014), há pequenos passos que ajudam a superar esses conflitos interiores e deixar de lutar contra si próprio. Estes passos são:


- Aceitar-se como é;


- Não colocar restrições…afinal, “o que resiste persiste” (ex., “não posso fazer isto”…);

- Introduzir novos hábitos, realizando pequenas ações e premiando-se por elas, independentemente da sua maior ou menor complexidade;


- Aperceber-se que repetiu um hábito antigo não é motivo para a autopunição mas a oportunidade para, com mais determinação, voltar ao plano de mudança.


Estes são os primeiros passos para se iniciar um processo de mudança pessoal e eliminar, assim, o conflito interior.

38 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Burnout Parental: como superar

Com o decorrer da Pandemia e os desequilíbrios sanitariamente impostos ao convívio familiar, geraram-se e/ou aumentaram cenários prejudiciais ao equilíbrio salutar da família e dos seus elementos. Num

Ser mais que as avaliações escolares*

Mesmo numa pandemia, num estado de sobrevivência remediativo, as avaliações escolares tiveram e têm um impacto significativo nas crianças e, sobretudo, nos pais das crianças. Mais uma vez, pelo segund

Aceitar as emoções

Quantas expressões cercam a criança, o jovem, o adulto, numa tentativa de reprimir as suas emoções mais dolorosas? “Os soldados não choram…” “Quero dizer-lhe o quanto a amo, mas não o faço…” “Não chor