Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha

Inteligência

Emocional

Dr.ª Alexandra Gomes

Psicóloga

A motivação como reflexo de Inteligência Emocional

A religiosa católica, Madre Teresa de Calcutá, afirma que “Não devemos permitir que alguém saia da nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz”.  

Esta afirmação refere-se a uma competência interpessoal, essencial da Inteligência Emocional: a Habilidade Social.

Ler Mais...

O autocontrolo e o desenvolvimento emocional equilibrado 

O autocontrolo compreende a capacidade em ter uma atitude positiva e um elevado autoconhecimento, de forma a conseguir regular as próprias emoções, principalmente as negativas. 

Ler Mais...

Saber Gerir as Próprias Emoções: quais os Benefícios 

A gestão das emoções está relacionada com o desenvolvimento das habilidades comportamentais de cada um, trabalhando, assim, a própria Inteligência Emocional.

Ler Mais...

O grande desafio: ser feliz! 

A felicidade é um conceito complexo de definir e desde que o homem sapiens é sapiens, é motivo de reflexão, análise, inquietação e pesquisa.

Ler Mais...

(In)Voluntariamente Sentindo: Sensações, Emoções e Sentimentos

“As sensações e as emoções básicas são inatas, mas os sentimentos são construídos a cada momento pela mente.” 

Nem todos sentem da mesma forma… Comumente falando, há as pessoas mais “racionais” e as mais “emocionais”

Ler Mais...

A motivação como reflexo de Inteligência Emocional

A Inteligência Emocional, como foi referido em artigos anteriores, permite alcançar os objetivos, à medida que as emoções são compreendidas e reguladas.  

Ler Mais...

A Autoconfiança no Desenvolvimento da Inteligência Emocional

A autoconfiança, tal como a autoconsciência, é uma competência pessoal que contribui para o desenvolvimento da Inteligência Emocional. 

Ler Mais...

Inteligência Emocional e Superação dos períodos de crise 

Sabendo que a Inteligência Emocional é a habilidade em identificar, compreender, utilizar e regular a próprias emoções e as dos outros, com vista à sua sobrevivência e ao seu bem-estar, é categórica a necessidade de otimizar esta habilidade no quotidiano, em plena Era Pandémica.

Ler Mais...

Estratégias de promoção da Inteligência Emocional

Estamos rodeados de emoções. A experiência de vida é emocional. Não há vida sem emoções.
Estas são afirmações que justificam a importância da compreensão das emoções e do perfil emocional de si próprio e dos outros.

Ler Mais...

 Sentir também se aprende - 

 A Inteligência Emocional e a Educação em tempos de Pandemia 

A Escola: o “templo do saber” dedicado à criança e ao jovem; uma oportunidade que estes têm para desenvolver as dimensões do SER, do TER e do FAZER.

Ler Mais...

A Empatia no desenvolvimento da Inteligência Emocional 

A empatia é uma competência humana que integra o desenvolvimento da Inteligência Emocional. Segundo Adriana Vieira (2013), ser empático significa “ser capaz de identificar e compreender as emoções e os sentimentos do outro” (p.31), como se estivesse a vivenciar a mesma situação. . 

Ler Mais...

A Autoconsciência e o Desenvolvimento da Inteligência Emocional

O desenvolvimento da Inteligência Emocional está relacionado com o desenvolvimento de determinadas competências pessoais. Uma dessas competências é a autoconsciência.

Ler Mais...

Encontrar a felicidade e saber estar feliz

Certo dia, um mercador enviou o seu filho para aprender o segredo da felicidade, para junto do homem mais sábio do mundo.

Ler Mais...

Princípios da inteligência Emocional

O Modelo de Inteligência Emocional, definido por Mayer, Salovey e Caruso (2002), e apresentado anteriormente, traduz-se numa forma de inteligência que combina emoções e pensamentos, e reflete a habilidade em lidar com essas emoções, distingui-las e utilizar os conhecimentos daí advindos para orientar os próprios comportamentos. 

 

Ler Mais...